MENU

Distrito Federal

Secretaria de Saúde do DF, fecha contrato com hospitais privados que possibilitarão a realização de mais de 3.000 cirurgias eletivas

Amarildo Mota

Published

on

Se inicia nesta quinta-feira (22) o mutirão de cirurgias eletivas, na qual serão 3.233 procedimentos realizados por hospitais privados contratos pela Secretaria de Saúde do DF (SES-DF). Os primeiros hospitais a começarem no mutirão serão São Mateus, Anchieta, Daher e São Francisco. Além disso, hospitais como o Brasília de Águas Claras, Home e Hospital das Clínicas também passaram por avaliação técnica e vão assinar contrato nos próximos dias.

As cirurgias estão focadas em procedimentos de hérnia, vesícula e de retirada de útero, incluindo pré e pós-operatório. Foi uma medida inovadora que contou com o envolvimento e apoio do controle social e Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Todos esses contratos serão executados de forma emergencial por 120 dias. O intuito é aumentar o número de cirurgias eletivas no período, para efeito de comparação, entre abril e julho, foram realizados na rede cerca de 3,8 mil procedimentos. Agora, o reforço vai ajudar a reduzir a fila formada durante a pandemia de covid-19, quando cirurgias eletivas foram suspensas.

A secretária de saúde, Lucilene Florêncio, ressalta que a ideia é assistir com excelência toda a população da capital e dando a oportunidade para realizar todos os procedimentos que estavam parados devido a pandemia. ”Há casos, por exemplo, de homens que trabalhavam com esforço físico e estão parados por causa de hérnias, além de mulheres que precisam receber transfusões de sangue por conta de hemorragias no útero”, completa.

Mais de mil pacientes já realizaram os exames pré-operatórios nos hospitais regionais da rede pública. O Complexo Regulador do Distrito Federal está listando lista de prioridades para cada procedimento: são 1.600 cirurgias de colecistectomia (retirada da vesícula biliar), 960 procedimentos de herniorrafia e hernioplastia (hérnia) e 673 histerectomias (remoção do útero).

Parceria

O investimento total do GDF é de R$19,7 milhões, que serão pagos conformes o número de procedimentos realizados em cada instituição. Os hospitais credenciados atenderam a um edital público que foi lançado e cumpriram requisitos técnicos estabelecidos pela SES-DF;

Na segunda-feira (21), os funcionários dos hospitais privados realizaram um treinamento na SES-DF para utilizar os sistemas de gestão que permite obter e atualizar todas as informações de pacientes, de acordo com os procedimentos realizados. O intuito é ofertar a esses profissionais da rede privada o acesso aos dados de prontuário para melhorar o controle de cada atendimento realizado.

Concomitantemente, a SES organiza planos operativos dentro dos hospitais regionais para ampliar as ofertas de cirurgias. Algumas unidades estão organizando a realização de procedimentos aos fins de semana e no período noturno. A ideia é priorizar as cirurgias oncológicas e que estão judicializadas.

Continue Reading

Em alta