MENU

Política

Número de eleitores que declaram ter deficiência cresce 35%, diz TSE

Amarildo Mota

Públicado

em

O total de eleitores que declaram ter algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida aumentou 35,27% em quatro anos, passando de 939.915 para 1.271.381, segundo o perfil do eleitorado divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília. Segundo a Justiça Eleitoral, mais de 156 milhões de pessoas estão aptas a votar nas Eleições 2022.

Entre os mais de 1,2 milhão de eleitores com necessidades especiais, 30,47% declararam ter algum tipo de deficiência de locomoção, 13,3% visual e 7,97% auditiva. A fim de melhor atender essa parcela de eleitores, a Justiça Eleitoral implantou “diversos mecanismos que asseguram a essas pessoas a possibilidade de votar em locais com maior acessibilidade”.

No entanto, para acessar esses mecanismos é necessário que o interessado faça uma solicitação junto ao cartório eleitoral “em tempo hábil”.

“A eleitora e o eleitor nessa situação têm prazo até o dia 18 de agosto para solicitar a transferência para uma seção com maior acessibilidade. As seções especiais são espaços adaptados pela Justiça Eleitoral que oferecem fácil acesso e maior comodidade e segurança no momento do voto”, informou o TSE.

O requerimento pode ser feito em qualquer cartório eleitoral pela própria pessoa interessada, munida de documento oficial com foto, ou por meio de curador, apoiador ou procurador.

Novos recursos

O TSE disse que aprimorou alguns dos softwares já existentes e que instalou “novos recursos de acessibilidade” nas urnas eletrônicas a serem utilizadas nestas eleições de 2022. Entre os novos recursos estão equipamentos que fazem tradução para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

“Além disso, um vídeo feito por uma intérprete de Libras será apresentado em todas as 577.125 urnas eletrônicas preparadas para o pleito, indicando para eleitoras e eleitores qual cargo está em votação no momento, nesta sequência: deputado federal, deputado estadual ou distrital, senador, governador e presidente da República”, acrescentou o tribunal.

Serão também disponibilizados nas seções eleitorais fones de ouvido para ajudar eleitoras e eleitores cegos ou com baixa visão. Sinais sonoros indicarão o número escolhido e será dado um retorno com o nome da candidata ou do candidato, por meio de voz sintetizada.

Fonte: Agência Brasil

Continue Reading

Em alta